terça-feira, 6 de junho de 2017

Praia da Brisa - Pedra de Guaratiba por Luiz Martins


Praia da Brisa, localizada em Pedra de Guaratiba, tornou-se um dos mais belos parques a beira-mar da cidade, com os seus cataventos, chuveiros, pista de Cooper, ciclovia, trailers diversificados e muito verdes. Dotada de 4 piers ancoradouros que permitem ao visitante estacionar seu barco e fazer belas fotografias, a praia é entremeada por um loteamento de classe média, onde existem além dos quiosques, bons restaurantes, pousada e outras opções de lazer.
Para quem gosta de fotografia, a Pedra de Guaratiba e Praia da Brisa oferecem aos visitantes um belo por do sol.
(Trecho da minha matéria no Jornal Impacto. Leiam mais em:
http://www.estudiomusitec.com.br/impactonline/praiadabrisa.htm)


Foto Capa da Comunidade Fotógrafos do Brasil
A foto vencedora do Concurso Imagem de Capa foi feita na Pedra de Guaratiba/RJ no mesmo dia e local da foto publicada na Revista Fotografe Melhor no ano de 2014, a maior revista de fotografia da América do Sul. Vejam abaixo:


Eu considero um dos locais que tem o melhor pôr do sol do Rio. Confiram outras fotos abaixo: 
Fim de tarde na Praia da Brisa

Pôr do Sol na Praia da Brisa

Tarde em Praia da Brisa

`Pedra de Guaratiba

Fim de tarde em Pedra de Guaratiba

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Fazendas por Luiz Martins

 
Hoje, eu quero iniciar parabenizando a cada participante deste desafio, principalmente aos que participaram e não tiveram suas fotos entre as finalistas porque, independente das discussões que fazem parte da cultura no processo de aprendizagem, os desafios celebram e premiam todas as fotos participantes. 
Fazenda São Luiz da Boa Sorte, Vassouras, RJ.
Quando tive a minha primeira foto vencedora com o tema "Monumentos Históricos" https://fotografosdobrasil.blogspot.com.br/2016/12/destaque-da-comunidade-luiz-martins.html, a disputa era bem mais tranquila. Hoje, o nível das fotografias dos concursos e desafios evoluiu graças ao aperfeiçoamento dos participantes. Independente de vencer ou não, a participação dos desafios e dos concursos enaltece o trabalho do fotógrafo.
Fazenda São João da Prosperidade, Barra do Pirai, RJ.
Agradeço a todos que votaram em minha foto. Sei que a escolha foi difícil, já que todas as fotos merecem destaque. Só o fato de ter uma foto entre as três finalistas já é um prêmio, pois, como eu disse, a disputa está cada vez mais acirrada.
Fazenda Santa Cecília, Miguel Pereira, município do Rio de Janeiro

---------------------------------------
A foto de Luiz foi vencedora do 27º Concurso Fotógrafos do Brasil com Tema Fazendas
---------------------------------------  
Sobre a fotografia vencedora: Foi feita no ano de 2016, quando visitei a fazenda Boa Vista, acompanhado de fotógrafos, professores e jornalistas, com apoio da empresa de Turismo Clevertur.
(http://www.clevertur.com.br/)
É um grande prazer falar sobre fazendas, já que vivi a minha infância no interior, onde aprendi a conviver e dar valor à natureza. Assim como a fazenda Boa Vista, outras fazendas que eu tive o prazer de conhecer, foram grandes produtoras de café e fazem parte da história do Brasil. (Clique nas fotos para ler detalhes sobre cada fazenda)
Quando se fala em fazendas fala-se em grandes produções de café no Brasil. O café foi o principal produto de exportação da economia brasileira durante o século XIX e o início do século XX, garantindo a sustentação do Império no Brasil.
Fazenda Loanda - Bananal, SP
Fazenda Loanda- Bananal, SP - cap. II
As raízes do café no Brasil foram plantadas no século XVIII, quando as mudas da planta foram cultivadas pela primeira vez por Francisco de Melo Palheta, em 1727, no Pará. A partir desta data, o café foi difundido no litoral brasileiro, chegando ao sul e depois a outras regiões, como no interior do estado do Rio de Janeiro, por volta de 1760.
Fazenda Mulungo Vermelho,- Vassouras, RJ
Fazenda Mulungo Vermelho - Vassouras, RJ
Finalizando, quero agradecer mais uma vez ao Fotógrafos do Brasil pela oportunidade de poder divulgar um pouco da minha vida nesta arte que conta histórias por meio de imagens, registrando as regiões brasileiras que poderão servir como lembranças e testemunhas do tempo.
Fazenda São Bernadino em Tinguá (Nova Iguaçu - RJ)
Um grande abraço a todos.
----------------------------------------------------








terça-feira, 30 de maio de 2017

O QUE SERÁ DA FOTOGRAFIA DEPOIS DOS DRONES ?


Pelo título da postagem, alguns irão imaginar que os drones irão tomar conta do mundo da fotografia, porém estão errados, pelo menos nesse momento. Fotos em ambientes fechados (indoor), ou que exijam uma proximidade maior do objeto ou pessoa e também fotografias macro ainda não são tão óbvias, ao menos que você queira arriscar o equipamento ou o objeto da fotografia.

Em relação às fotos de paisagem, essa concorrência começa a ficar desleal, não pela qualidade da foto, mas pela infinidade de ângulos que o drone possibilita que você tenha, basta ter criatividade. Porém um ponto é fundamental, tanto por trás de uma câmera ou drone, vai sempre haver a necessidade de uma pessoa inspirada e que tenha os conhecimentos técnicos mínimos para se ter uma boa fotografia.


1 - TIPOS DE DRONES:

Hoje existem drones para os mais diversos fins, existem drones de corrida, para agricultura, para fotos, selfies ..... Nessa postagem vou focar mais nos dois tipos que mais devem interessar aos leitores do blog, que são o de selfie e de foto/filmagem amadores e profissionais. A principal diferença entre ambos é a performance, qualidade da foto e o preço.

Quando se fala de preço, existe uma distância muito grande mesmo, como não estou morando no Brasil, vou utilizar a referência dos preços da Amazon onde o Yuneec Breeze está custando por volta de US$ 400 até a linha profissional da DJI, o Inspire 2 que, com o kit cinema, está custando US$ 6.000.

A principal empresa fabricante de drones é a DJI com 70% do market share, sendo que, muitas pessoas do meio já não a consideram mais uma empresa de drones e sim uma empresa de imagens e tecnologia. Tendo a concordar com essa definição, principalmente quando se começa a ver as especificações dos equipamentos, como exemplo eu posso mencionar o Mavic Pro (meu drone), que utilizando o sensor CMOS (o mesmo da Canon), possui todos os ajustes que uma reflex possui, armazena em RAW e ainda filma em 4K.










Saindo um pouco da DJI, o meu primeiro drone foi um selfie drone, o Yuneek Breeze (fotos ao lado feitas com ele), um excelente drone, mas quem compra um, tem que estar ciente que ele é um selfie drone e existem diferenças obvias entre os equipamentos além do preço, é como comparar uma foto tirada de celular e outra tirada com uma câmera reflex. Digamos que os selfies drones fazem as mesmas fotos de um bom celular com um ângulo o qual o celular não consegue ter.

No começo eu não pensava em ter outro, mas como um amante da fotografia e da tecnologia, rapidamente as limitações do Breeze, como alcance e qualidade da fotografia começaram a me incomodar. Foi uma decisão difícil, mas inevitável, pulei um degrau e fui para o Mavic, não podemos compará-los, são produtos com objetivos, preços e tecnologias diferentes.



 2 - É FÁCIL FOTOGRAFAR COM DRONE?


Para essa pergunta existem duas respostas, sim e não. Imagina você com a sua reflex fazendo os ajustes para pegar o melhor enquadramento, foco, luz ..., concorda que já dá um bom trabalho? Imagina você ter que fazer isso tudo e ainda manter o seu drone no ar fora de riscos e controlado. Pois é, acho que já sabem a minha opinião mas.....

Hoje a tecnologia já ajuda muito, mas você vai pagar por isso. Voltando a minha experiência com o Mavic, o equipamento é muito estável, ele se posiciona com o auxílio de até 20 satélites, isso mesmo, posicionamento via GPS (alguns drones de selfie possuem essa tecnologia) e ainda tem a opção da configuração de tripé, modo o qual o drone se mantém na posição a que você desejar.

Para se compensar de ventos ele deve é normal que os drone se inclinem

No caso Breeze, eu sempre tinha que ajustar o horizonte, as vezes a inclinação era tão grande que eu perdia parte da foto. 

Já no caso do Mavic, como diversos drones nessa faixa de preço (USD 1.000), eles possuem um mecanismo chamado "gimbal". Esse mecanismo além de manter o horizonte sempre linear, ele ajusta automaticamente qualquer trepidação ou compensação que o aparelho tenha que fazer no ar. No vídeo abaixo pode se observar como a imagem fica estável, mesmo com os ventos que estavam soprando razoavelmente forte na praia. Só peço desculpas porque eu não sei produzir bem vídeos.





3 - O DRONES VÃO SUBSTITUIR OS FOTÓGRAFOS?

Essa é uma pergunta sem uma resposta óbvia também. Os drones são uma tecnologia nova que está se desenvolvendo em uma velocidade inacreditável, hoje nos EUA já existe a faculdade de Engenharia de Drones.

Deixando um pouco a nostalgia de lado, na minha opinião pessoal os fotógrafos (profissionais que trabalham com fotografia) vão deixar de existir como são hoje, acredito que haverá uma transformação nessa profissão porém, acredito também que sempre haverá a necessidade de uma pessoa de talento e visão por trás dos equipamentos.

Essa mudança eu acredito ser inevitável por dois pontos cruciais que são:

(i) Custo (perspectiva cliente): É inegável o quanto é mais barato se fazer uma foto aérea de um drone quando se compara a necessidade de contratar um fotógrafo e o aluguel de um helicóptero. Ainda tem um bônus para o cliente, ele pode ver através do monitor e escolher a foto que mais lhe agrada. Sem entrar no mérito do cliente entender sobre enquadramento .... a sua vontade estará sendo feita e ele sairá mais satisfeito.

(ii) Redução Riscos (perspectiva dos fotógrafos): Vamos fazer uma pergunta para nós mesmos: O quanto vale a minha vida para eu fazer uma fotografia? Nas fotos abaixo observamos o que isso significa.


É lógico que ainda haverão mercados que hoje eu não consigo visualizar como serão afetados, entendo ser os da fotografia voltada para pessoas (moda, eventos pessoais ....), fotografia Macro e foto-sub.


4 - EXISTE COMO DIFERENCIAR FOTOS DE DRONE DAS TIRADAS COM UMA CÂMERA COMUM?


Hoje existem drones que fazem fotos com a mesma qualidade de uma câmeras full frame ou mesmo carregam cameras acopladas neles, ou seja, por questões de qualidade da foto a resposta é não.

Em relação ao ângulo da foto, sim caso você não esteja em um helicóptero tirando foto. A foto onde se vê uma diferenciação mais clara, são as que são feitas com um ângulo de 90º como essas abaixo



Outras formas de diferenciar em geral que são o isolamento do elemento fotografado, a proximidade de encostas ......

5 - NORMAS REGULAMENTAÇÕES


Muitos países os drones estão em um limbo regulatório, a velocidade da tecnologia está atropelando a velocidade das leis. O Brasil aprovou agora em maio uma regulamentação para os drones através da ANAC muito semelhante às existentes nos EUA, a qual eu particularmente acho a mais eficiente. Basta registrar o serial do equipamento na Anac (FAA nos EUA) e sair para voar respeitando os limites de distância e altura. Entendo que essa regra, apesar de ser simples, as autoridades conseguem identificar rapidamente o proprietário e aplicar as punições cabíveis caso haja o desrespeito das regras.

Os países mais desenvolvidos já possuem regras claras para essas aeronaves porém, como podemos observar em alguns países da região do Caribe e da América do Sul, as regras são tão restritivas que acabam em uma das duas hipóteses: ou o país acaba com esse mercado crescente no mundo ou a maioria desrespeita as regras.

Essa segunda é o que vem ocorrendo no Panamá, país onde eu vivo. Existem apenas 500 drones registrados na autoridade aeronáutica e eu posso garanti que existem muito mais, qualquer lugar que você vá não é difícil ver um equipamento desses voando por aí.

6 - CONCLUSÃO:

O que será da fotografia depois dos drones somente o tempo dirá, tudo que está escrito aqui é baseado na minha opinião pessoal, vivência nesse novo mundo dos drones e fatos reportados em artigos e jornas (principalmente EUA), com certeza irão haver divergências de muitas pessoas que lerão esse texto mas o que importa é, vamos nos divertir e seguir fotografando !!!!



FIM


Sou Raphael Lomeu
Entusiasta por Fotografia
Morando hoje no Panama
Instagram: @mi_vida_panama

OBS.: Todas as fotos estão em tamanho reduzido

terça-feira, 23 de maio de 2017

Destaque da Comunidade: Karoline Almeida


Nasci em Campo Grande-MS, e fotógrafo há proximamente uns 4 anos.
Saí Azul (Dacnis cayana)
Gosto muito da natureza, gosto muito de apreciar a beleza da criação de Deus; e fazendo uso desse olhar aproveito para fazer meus registros. 
Beija-flor
Gosto muito de fotografar as aves, me encanta tanta diversidade, tantas cores...
Pica-pau-verde-barrado (Colaptes melanochloros)
  
---------------------------------------
A foto de Karoline foi vencedora do Desafio Olhar Animal
--------------------------------------- 
Sobre a foto vencedora: esta foto foi feita no quintal de minha casa na época em que minha goiabeira estava carregada de frutos.
Foto vencedora - Desafio Olhar Animal
Gosto de ter árvores frutíferas para atrair meus modelos :)
Sanhaçu-cinzento (Tangara sayaca)
Aqui em casa temos sempre uma bacia com água onde os pássaros tomam água e até banho, gosto de tê-los por perto, me faz um bem.
Sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris)
As fotos que ilustram essa postagem foram registradas em minha casa para mostrar as visitas que costumo receber.
Gaturamo-verdadeiro (Euphonia violacea)
Agradecida a todos pelas curtidas e aos que administram essa comunidade, pelo aprendizado.
---------------------------------------




domingo, 14 de maio de 2017

Fotos Aéreas por Mauro Veríssimo


---------------------------------------
A foto de Mauro foi vencedora do 26º Concurso Fotógrafos do Brasil com Tema Fotos Aéreas
---------------------------------------  
Quanto a foto do concurso, o que posso dizer:
Fiquei extasiado ao ver o sol se aproximando do horizonte, para se deitar na cama de nuvens que estava o esperando logo abaixo, é incrível ver o por do sol do espaço, a mais de 10 mil metros de altitude. Principalmente porque você consegue ver a curvatura da terra, devido o ângulo diagonal, para acompanhar a linha do horizonte.
Tive sorte, pois foi no momento em que o avião fez uma leve curva para a esquerda, fazendo com que a linha transversal da aeronave ficasse levemente inclinada, o que proporcionou o grau de pureza da imagem, sem o reflexo da minha imagem no vidro da escotilha. Essa é o tipo da foto que você para e percebe que o grande Arquiteto realmente fez um grande trabalho ao construir o universo.

Mais 5 fotos aéreas com quem me identifico bastante:
1° Foto: Foto aérea da praia de Copacabana e do morro do Pão de Açúcar.
A mais de 2 mil metros, havia decolado do aeroporto Santos Dumont, estava indo para Porto Alegre, quando me deparei com esse cenário divino. Eternizei o momento.

2º Foto: Baia de Todos os Santos.
Estava a 11 mil e 600 metros de altitude quando tirei essa foto com uma câmera Sony Cybershot W320. Ao utilizar o zoom, é possível ver o farol da barra. 

3º Foto: Cama de Nuvens.
Havia decolado do Galeão, sentido Fortaleza a uns 15 minutos, estava em torno de 2 a 3 mil metros quando ultrapassamos essas nuvens do tipo cúmulos, que são as formadoras das nuvens de tempestades, as famigeradas Cúmulos Nimbos, ao ver o colchão branco do lado de fora da aeronave não pensei duas vezes, peguei a minha Cibershot W320 e eternizei o momento.

4º Foto: à Cidade de Maceió.
Mais lindo do que visitar Maceió é vê-la do espaço a mais de 11 mil metros de altitude, na minha viagem de retorno ao Rio de Janeiro, tive o privilégio de observá-la bem do alto, e eternizar a sua beleza.

5º Foto: Voando os Céus da Colômbia.
Como é lindo ver o Oceano Pacífico, visto do espaço, o piloto começava a manobrar a aeronave para aterrizar no aeroporto internacional da Cidade do Panamá. Não podia deixar de fotografar esse grande titã.
Tenho uma coleção de fotos aéreas, mais de 30, que pude fazer ao longo da vida, vejam o link abaixo:
Coleção do G+

-----------------------------------------